O Tempo e o Juiz foi o tema do painel que encerrou a programação científica do evento

O último painel do XXIII Encontro tratou do assunto O Tempo e o Juiz. Para analisar este enfoque, a AMATRA IV convidou o Juiz do Trabalho da 9ª Região (PR) Leonardo Vieira Wandelli e a psicóloga Luciene Jung de Campos. O Secretário Cultural da Associação, Rodrigo Trindade de Souza, foi o coordenador da atividade.

"O tempo de trabalho é visto não como tempo de viver, mas, na verdade, ninguém deixa de existir como sujeito quando trabalha", defendeu Wandelli. Segundo ele, é necessário mudar a compreensão do tempo de trabalho. Entre os grandes desafios que são colocados ao Judiciário na atualidade, conforme o palestrante, estão aspectos ligados a conceitos de gestão que acabam por esquecer das especificidades da realização da justiça.

"Corremos o risco de acharmos que o valor não está no trabalho humano e substituirmos os valores éticos pelo cumprimento de valores vazios, de metas. É este o sentido do discurso do fim do trabalho e do triunfo da gestão. Acontece que o trabalho humano é insubstituível e a justiça somente se realiza por meio do trabalho artesanal do magistrado", assegurou.

Ao iniciar sua palestra, a psicóloga Luciene Jung de Campos fez questão de parabenizar a AMATRA pela iniciativa de organizar um encontro que primou pelo intercâmbio com os juízes uruguaios, sendo que ela também fez elogios ao fato da entidade promover a troca de ideias entre áreas distintas como a magistratura e a psicologia.

Em sua abordagem, a painelista lembrou a importância do conceito do sofrimento no trabalho, principalmente num sistema em que somos exigidos pelo zero defeito (pela qualidade total). "O sofrimento mais constante na vida de um adulto é o vinculado ao trabalho", argumentou. Entre as causas deste sofrimento, conforme a psicóloga, está o fato de que hoje o sistema exige do trabalhador superpoderes.









Agradecimentos - no encerramento da programação científica, o presidente da AMATRA IV, Daniel Nonohay, agradeceu a todos os colegas do Brasil e do Uruguai que colaboraram para o sucesso do evento e aos palestrantes que abrilhantaram o congresso com suas diversas exposições.

Na foto ao lado, uma imagem das magistradas uruguaias que participaram do XXIII Encontro.










Reuniões - no dia 22/6, os magistrados da 4ª Região estiveram reunidos com a presidente e a corregedora do TRT4, desembargadoras Maria Helena Mallmann e Cleusa Regina Halfen, para tratar de questões relativas à carreira (foto).

Após, o grupo também participou de encontro com o presidente da Anamatra, Paulo Schmidt, oportunidade em que foram informados sobre as principais pautas da entidade nacional.

Facebook

Rua Rafael Saadi, 127 | Bairro Menino Deus | Porto Alegre, RS | CEP: | Tel/Fax: (51) 3231-5759