Notícias Externas

O pior 1º de maio do século: artigo em Zero Hora

Leia texto de autoria do presidente da AMATRA IV, juiz Rodrigo Trindade, publicado no jornal Zero Hora desta sexta-feira, 28/4. No texto, o magistrado discorre sobre a reforma trabalhista. "O projeto retrocede em elementos básicos de civilização, convivência e esperança de viver em um Estado não demolidor da dignidade do trabalho", afirma o dirigente.

Nota de Apoio à Justiça do Trabalho

Os juízes estaduais do Rio Grande do Sul unem-se à rede nacional de apoio à magistratura trabalhista e repúdio às declarações impertinentes do Ministro Gilmar Mendes.

"O Ministro Gilmar Mendes, deve comporta-se de forma mais comedida, como deve agir um magistrado, pois assim não exporá o Poder Judiciário e as demais instituições. Como ministro do STF tem a responsabilidade de participar do debate das grandes questões nacionais de forma propositiva."

A AJURIS vem a público manifestar o seu apoio à Justiça do Trabalho e reafirmar a  importância da Justiça Laboral para a construção de uma sociedade justa e fraterna. 

Também lamenta as palavras proferidas pelo Ministro Gilmar Mendes buscando impingir ao Tribunal Superior do Trabalho um viés partidário e de que os nomes de seus componentes foram indicados por central sindical, de forma a lançar dúvidas, inaceitáveis, sobre a honorabilidade, apuração dos requisitos e a falta de escrutínio dos nomes de seus ministros.

O Ministro Gilmar Mendes, deve comporta-se de forma mais comedida, como deve agir um magistrado, pois assim não exporá o Poder Judiciário e as demais instituições. Como ministro do STF tem a responsabilidade de participar do debate das grandes questões nacionais de forma propositiva.

TRT paulista condena executivo a pagar multa de R$ 9,2 milhões

Ex-diretor de multinacional ajuizou reclamatória trabalhista pedindo verbas rescisórias, apesar de já pagas. O Tribunal reconheceu a conduta como de má-fé e condenou ao pagamento equivalente ao dobro do postulado. A multa chega a mais de R$ 9 milhões.

Veja matéria completa em: 
http://www.valor.com.br/legislacao/4906750/trt-paulista-condena-executivo-pagar-multa-de-r-92-milhoes

Violência : Anamatra repudia atentado praticado contra Vara do Trabalho de Sorriso (MT)

Para entidade, discursos contra a Justiça do Trabalho disseminam o ódio no país

A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) divulgou, na tarde desta quarta-feira (5/4), nota pública repudiando o atentado praticado nesta madrugada, com emprego de fogo e coquetel “molotov”, contra a Vara de Trabalho de Sorriso (MT), local onde atuam duas juízas do Trabalho, além de servidores. 

Para a Anamatra, discursos contra a Justiça do Trabalho disseminam o ódio no país, sendo prova disso o episódio na Vara de Sorriso. “São completamente inaceitáveis não só os ataques, ameaças e atentados que colocam em risco a vida dos magistrados e magistradas do Trabalho e servidores, mas também os discursos, não mais toleráveis, que acusam indevidamente os juízes de julgar sem a necessária imparcialidade”, alerta a Anamatra.

Confira a íntegra da nota:

Nota Pública – Atentado na Vara de Trabalho de Sorriso (MT)

A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho ANAMATRA, entidade representativa de mais de 4.000 juízes do Trabalho em todo o Brasil, a propósito do atentado praticado na madrugada desta quarta-feira (5/4) contra a Vara de Trabalho de Sorriso (MT), com emprego de fogo, inclusive de “coquetel molotov”, vem a público afirmar: 

1 – O grave acontecimento objetivou, claramente, não apenas destruir o prédio público que abriga as Varas do Trabalho daquela cidade, mas também intimidar as magistradas que lá atuam. 

2 - O atentado ocorre na sequência imediata de mais um discurso irresponsável promovido por autoridade judiciária contra a Magistratura do Trabalho, na sequência do que tem ocorrido desde o segundo semestre do ano passado, período coincidente com o incomum crescimento de ameaças de morte contra pelo menos 5 (cinco) juízas do Trabalho no Brasil, fatos esses devidamente comunicados à Presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que tem dado todo o suporte para as respectivas apurações. 

3 - São completamente inaceitáveis não só os ataques, ameaças e atentados que colocam em risco a vida dos magistrados e magistradas do Trabalho e servidores, mas também os discursos, não mais toleráveis, que acusam indevidamente os juízes de julgar sem a necessária imparcialidade.

4 – Como esta entidade já destacou em Nota Pública divulgada na última segunda-feira, esse tipo de conduta por parte de agentes públicos que integram o Poder Judiciário dissemina o ódio no país, sendo prova disso mais esse triste episódio ocorrido na Vara de Sorriso (MT). 

5 – A Anamatra solidariza-se com as juízas e servidores que atuam na Vara de Sorriso e demais colegas da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 23ª Região (MT), entendendo ser absolutamente urgente e necessário que as autoridades competentes apurem as responsabilidades criminais dos autores desse fato pavoroso.

6 – Conclama ainda os integrantes do Poder Judiciário a terem conduta responsável e afirmativa das garantias da Magistratura, de logo ressaltando a subscritora que adotará as medidas necessárias para a defesa desses atributos e da dignidade dos juízes e da Justiça do Trabalho. 

 

Brasília, 05 de abril de 2017.

 

Germano Silveira de Siqueira

Presidente da Anamatra

 

 

 

Justiça do Trabalho lança aplicativo que reúne vários serviços

Aplicativo da Justiça do Trabalho para smartphones dá informações sobre andamentos processuais, pautas de audiências e notícias jurídicas. Além disso, permite pesquisar jurisprudência e iniciar conversas para acordos nos processos. O TRT-4 será o próximo Tribunal a experimentar a facilidade. 

Veja matéria em: 

https://www.youtube.com/watch?v=CbkvWARXOsk&feature=youtu.be

Facebook

Rua Rafael Saadi, 127 | Bairro Menino Deus | Porto Alegre, RS | CEP: | Tel/Fax: (51) 3231-5759